sábado, 14 de outubro de 2017

‘Tarde te amei!’ de Santo Agostinho, uma das mais belas orações de todos os tempos

“Et ecce intus eras et ego foris et ibi te quaerebam, et in ista formosa quae fecisti deformis irruebam…”

1. Tarde Te amei, ó Beleza tão antiga e tão nova… Tarde Te amei! Trinta anos estive longe de Deus. Mas, durante esse tempo, algo se movia dentro do meu coração… Eu era inquieto, alguém que buscava a felicidade, buscava algo que não achava… Mas Tu Te compadeceste de mim e tudo mudou, porque Tu me deixaste conhecer-Te. Entrei no meu íntimo sob a Tua Guia e consegui, porque Tu Te fizeste meu auxílio.

2. Tu estavas dentro de mim e eu fora… “Os homens saem para fazer passeios, a fim de admirar o alto dos montes, o ruído incessante dos mares, o belo e ininterrupto curso dos rios, os majestosos movimentos dos astros. E, no entanto, passam ao largo de si mesmos. Não se arriscam na aventura de um passeio interior”. Durante os anos de minha juventude, pus meu coração em coisas exteriores que só faziam me afastar cada vez mais d’Aquele a Quem meu coração, sem saber, desejava… Eis que estavas dentro e eu fora! Seguravam-me longe de Ti as coisas que não existiriam senão em Ti. Estavas comigo e não eu Contigo…

3. Mas Tu me chamaste, clamaste por mim e Teu grito rompeu a minha surdez… “Fizeste-me entrar em mim mesmo… Para não olhar para dentro de mim, eu tinha me escondido. Mas Tu me arrancaste do meu esconderijo e me puseste diante de mim mesmo, a fim de que eu enxergasse o indigno que era, o quão deformado, manchado e sujo eu estava”. Em meio à luta, recorri a meu grande amigo Alípio e lhe disse: “Os ignorantes nos arrebatam o céu e nós, com toda a nossa ciência, nos debatemos em nossa carne”. Assim me encontrava, chorando desconsolado, enquanto perguntava a mim mesmo quando deixaria de dizer “Amanhã, amanhã”… Foi então que escutei uma voz que vinha da casa vizinha… Uma voz que dizia: “Pega e lê. Pega e lê!”.

4. Brilhaste, resplandeceste sobre mim e afugentaste a minha cegueira. Então corri à Bíblia, abri-a e li o primeiro capítulo sobre o qual caiu o meu olhar. Pertencia à carta de São Paulo aos Romanos e dizia assim: “Não em orgias e bebedeiras, nem na devassidão e libertinagem, nem nas rixas e ciúmes. Mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo” (Rm 13,13s). Aquelas Palavras ressoaram dentro de mim. Pareciam escritas por uma pessoa que me conhecia, que sabia da minha vida.

5. Exalaste Teu Perfume e respirei. Agora suspiro por Ti, anseio por Ti! Deus… de Quem separar-se é morrer, de Quem aproximar-se é ressuscitar, com Quem habitar é viver. Deus… de Quem fugir é cair, a Quem voltar é levantar-se, em Quem apoiar-se é estar seguro. Deus… a Quem esquecer é perecer, a Quem buscar é renascer, a Quem conhecer é possuir. Foi assim que descobri a Deus e me dei conta de que, no fundo, era a Ele, mesmo sem saber, a Quem buscava ardentemente o meu coração.

6. Provei-Te, e, agora, tenho fome e sede de Ti. Tocaste-me, e agora ardo por Tua Paz. “Deus começa a habitar em ti quando tu começas a amá-Lo”. Vi dentro de mim a Luz Imutável, Forte e Brilhante! Quem conhece a Verdade conhece esta Luz. Ó Eterna Verdade! Verdadeira Caridade! Tu és o meu Deus! Por Ti suspiro dia e noite desde que Te conheci. E mostraste-me então Quem eras. E irradiaste sobre mim a Tua Força dando-me o Teu Amor!

7. E agora, Senhor, só amo a Ti! Só sigo a Ti! Só busco a Ti! Só ardo por Ti!…
8. Tarde te amei! Tarde Te amei, ó Beleza tão antiga e tão nova! Tarde demais eu Te amei! Eis que estavas dentro, e eu, fora – e fora Te buscava, e me lançava, disforme e nada belo, perante a beleza de tudo e de todos que criaste. Estavas comigo, e eu não estava Contigo… Seguravam-me longe de Ti as coisas que não existiriam senão em Ti. Chamaste, clamaste por mim e rompeste a minha surdez. Brilhaste, resplandeceste, e a Tua Luz afugentou minha cegueira. Exalaste o Teu Perfume e, respirando-o, suspirei por Ti, Te desejei. Eu Te provei, Te saboreei e, agora, tenho fome e sede de Ti. Tocaste-me e agora ardo em desejos por Tua Paz!

Santo Agostinho, Confissões 10, 27-29.
Fonte: Aleteia

 

 

Receita para fazer o Naan - Pão indiano

 

Ingredientes : Serve: 14 

  • 7 g de fermento biológico seco
  • 240 ml de água morna
  • 4 colheres (sopa) de açúcar
  • 3 colheres (sopa) de leite semidesnatado
  • 1 ovo batido
  • 2 colheres (chá) de sal
  • 615 g de farinha para pão
  • 2 dentes de alho picados (opcional)
  • 50 g de manteiga, derretida

Modo de preparo Preparo:30mins  ›  Cozimento: 7mins  ›  Tempo adicional: 2horas23mins  ›  Pronto em: 3horas 

  1. Em uma vasilha grande, dissolva o fermento na água morna. Deixe descansando por cerca de 10 minutos, até que comece a espumar. Acrescente o açúcar, o leite, o ovo, o sal e a farinha. Misture os ingredientes, formando uma massa macia. Em uma superfície enfarinhada, sove a massa por 6 a 8 minutos ou até que ela fique bem elástica. Transfira a massa para uma tigela untada, e cubra-a com um pano úmido. Deixe a massa descansando por 1 hora, neste tempo ela deve dobrar de tamanho.
  2. Após a massa ter dobrado de tamanho, soque-a e trabalhe-a mais um pouco, enquanto acrescenta o alho. Separe várias pedaços da massa e faça bolas, do tamanho de bolas de golfe. Abra um pouco estas bolas e coloque-as em um tabuleiro. Cubra com um pano de prato e novamente deixe que a massa dobre de tamanho durante 30 minutos.
  3. Enquanto a massa está crescendo, preaqueca a grelha em temperatura alta.
  4. Ao lado da grelha, abra cada bola de massa na espessura fina e no formato de um círculo. Unte a grelha levemente com óleo de cozinha. Asse a massa por 2 a 3 minutos, ou até que ela comece a estufar e esteja um pouco corada. Vire o pão e pincele-o com a manteiga derretida. Vire-o novamente e desta vez pincele o lado que já está levemente corado. Deixe o naan na grelha por mais 2 a 4 minutos. Retire-o da grelha e faça o mesmo processo com o restante da massa. http://allrecipes.com.br/receita/885/naan--p-o-indiano-.aspx

Serás um bom "domador" de animais?



Conta-se que na Índia, existia um velho sábio muito solitário, já com as rugas do tempo, que se queixava do muito que tinha para fazer.
Perguntaram-lhe como era possível que em sua solidão, tivesse tanto trabalho?

– Tenho que domar dois falcões, treinar duas águias, manter quietos dois coelhos, vigiar uma serpente, carregar um burro e dominar um leão! – Disse ele.

Não vendo nenhum animal perto do local onde vivia. Perguntaram:
– Onde eles estão?

Ele explicou:
– Estes animais, todos os Homens têm!

Os dois falcões lançam-se sobre tudo o que aparece, seja bom ou mau. Tenho que domá-los para que se fixem sobre uma boa presa. São os meus OLHOS!
 
As duas águias, ferem e destroçam com as suas garras. Tenho que treiná-las para que sejam úteis sem ferir. São as minhas MÃOS!
 
Os dois coelhos querem ir aonde lhes agradem. Fugindo dos demais e esquivando-se das dificuldades. Tenho que ensinar-lhes a ficarem quietos, mesmo que seja penoso, problemático e desagradável. São os meus PÉS!
 
O mais difícil é vigiar a serpente. Apesar de estar presa numa jaula de 32 barras, mal se abre a jaula, está sempre pronta para morder e envenenar os que a rodeiam. Se não a vigio de perto, causa danos. É a minha LÍNGUA!
 
O burro é muito obstinado, não quer cumprir com suas obrigações. Alega estar cansado e recusa-se a transportar a carga de cada dia. É o meu CORPO!
 
Finalmente, preciso dominar o leão. Ele quer sempre ser o Rei, o mais importante. É vaidoso e orgulhoso. É o meu CORAÇÃO!
 
Autor Desconhecido!

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

O PODER DE NOSSAS ESCOLHAS

Coisas ruins não são o pior que pode nos acontecer. O que de pior pode nos acontecer é NADA.
Uma vida fácil nada nos ensina. No fim, é o que aprendemos o que importa: o que aprendemos e como nos desenvolvemos.
Traçamos nossas vidas pelo poder de nossas escolhas. Quando nossas escolhas são feitas passivamente, quando não somos nós mesmos que traçamos nossas vidas, nos sentimos frustrados.
Uma pequena mudança hoje pode acarretar-nos um amanhã profundamente diferente. São grandes as recompensas para aqueles que têm a coragem de mudar, mas essas recompensas acham-se ocultas pelo tempo.
Geramos nossos próprios meios. Obtemos exatamente aquilo pelo que lutamos. Somos responsáveis pela vida que nós próprios criamos. Quem terá a culpa, a quem cabe o louvor, senão a nós mesmos? Quem pode mudar nossas vidas, a qualquer tempo, senão nós mesmos?
Deus sabe que isto é verdade!

Richard Bach.

"O céu"



''De além-horizonte norte e além-horizonte sul, de além-terra a além-mar, reina, calmo e sereno, o céu.
E reparei que o céu está sempre em movimento, mas nunca some.
Que, aconteça o que acontecer, o céu está sempre conosco.
Que o céu não pode ser afetado.
Meus problemas, para o céu, não existem, nunca existiram e nunca existirão.
Que o céu não interpreta o mal.
Que o céu não julga.
Que o céu, muito simplesmente, existe.
Existe, quer desejemos aceitar esse fato ou nos enterrar-nos debaixo de mil quilômetros de terra ou mais fundo ainda, sob o teto impenetrável da rotina.
- Ora, desça das nuvens, bote os pés no chão! – dizem as pessoas.
Mas, em ocasiões tão diversas quanto naquela praia deserta ou numa rua super movimentada, eu fui transportada do mais negro desespero para a liberdade.
Da irritação, da raiva e do medo para a constatação:
-Ora, que me importa? Eu sou feliz! Só por olhar o céu...
O céu não é Deus, mas para as pessoas que gostam de voar, o céu pode ser um símbolo de Deus e, pensando bem, até que um bom símbolo. ...
O céu está sempre lá em cima. Não pode ser enterrado, transladado, acorrentado, arrasado.
O céu existe, apenas, queiramos nós ou não, olhemos ou não para ele, amemo-lo ou odiemo-lo.
Existe: quieto, grande, presente.
O céu é uma coisa misteriosa. Está sempre se movendo, mas nunca desaparece.
Não liga, para nada que seja diferente dele.
O céu sempre existiu, sempre existirá.
O céu não entende o mal, não fica ofendido, não exige que façamos nada em especial, em nenhuma altura. 
Não é um bom símbolo de Deus? ''

Richard Bach

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

A arte de ver o invisível


...Por isso acredite sempre, por pior que seja a situação. 
Não deixe a dúvida tomar conta de você. 
Nosso maior adversário está dentro de nós. 
É preciso entrar pra valer nos projetos da vida, até que o rio se transforme em mar. 
Poder é ser dono de sua atenção. 
Alguém já disse que visão é a arte de ver o invisível. 
Nós é que transformamos a semente em árvore para poder colher os frutos.
A primeira ponte é a do sentido da vida. A segunda ponte é a do silêncio. A terceira ponte é a da simplicidade. A quarta ponte é a do sentimento.
Você é a pessoa que escolhe ser. Um dos segredos da felicidade é saber criar condições para que a vida dependa de nós. 
Viver é a arte de realizar sonhos. 
Viver é ser o artista da auto-criação. 
As mudanças ficam mais fáceis quando o que se passa dentro de você é explicado. 
O grande néctar da vida é a possibilidade de realizar o divino que existe dentro de cada um de nós.

Roberto Shinyashiki
Na Índia acredita-se que Deus pronuncia apenas a palavra "sim".
Na verdade, Ele não diz sim para o que as pessoas pedem, mas para aquilo em que elas acreditam.



Roberto Shinyashiki
O corpo é um espelho de nossas crenças e pensamentos mais íntimos. Ele está sempre conversando conosco. Aprenda a escutá-lo. 



Louise Hay.

imagem: google

sábado, 30 de setembro de 2017

"Jesus e a Gratidão"


Jesus curou 10 leprosos, mas 9 homens seguem seu caminho e apenas 1 volta pra agradecer. Um samaritano que procura Jesus, profundamente grato pelo que aconteceu. Ele percebe que Deus é o responsável pela sua cura, pela sua saúde e glorifica a Deus em voz alta (Lucas 17:15).
Quando encontra Jesus, o homem cai aos seus pés e agradece.
Jesus diz aos que estão à sua volta: "Todos os 10 foram purificados, não foram? Então, onde estão os outros 9? Nenhum deles voltou para dar glória à Deus, a não ser este homem de outra nação? Jesus diz ao samaritano: "Levante-se e vá. A sua fé fez você ficar bem". (Lucas 17:17-19).

integracaoholistica.blogspot.com
Seja amável, gentil e paciente com você!!

Louise Hay.
A gratidão abre caminho para que o bem entre em nós e cresça sempre mais.

Louise Hay.

"Um caminho, é só um caminho"

Um caminho é só um caminho, e não é um desrespeito a si ou aos outros abandoná-lo, se é isto que o seu coração diz...
Examine cada caminho com muito cuidado. Tente-o muitas vezes, tanto quanto julgar necessário. Só então pergunte a você mesmo uma coisa...
Este caminho tem coração?
Se tem, o caminho é bom, se não tem, ele não lhe serve.
Um caminho é só um caminho,"


- Carlos Castaneda -

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

MATURIDADE É..

 
trocar intensidade por constância,
aparência por essência,
corpo por alma,
ansiedade por calma,
rancor por amor,
exigência por doação,
e saber que o seu silêncio,
pode ser sua resposta.

Não estacione sua alma em espaços onde não cabem seus sonhos.


Por favor, elogie-se; elogie-se cada vez mais.  
O elogio levanta a auto estima. 
Diga como você faz bem aquilo que faz. 
Alegre-se com qualquer conquista. 

Louise Hay.
HO'OPONOPONO

Seu desejo é mudar a energia de um ambiente? Assuma 100% de responsabilidade, aplique Ho'oponopono, peça perdão e liberte-se. O ambiente irá mudar.
Fácil assim? Nem um pouco. Você não vai mudar sua vida radicalmente ou deixar a energia do ambiente completamente sadia.
Mas irá notar que grandes mudanças vão ocorrer na sua vida quando começar a cura. Para isso, é necessário realizar constantemente as afirmações e mentalizações do Ho'oponopono.
Você pode começar por fazer as afirmações mais simples diariamente e a todo o momento, que são estas. 

Confira algumas abaixo:
- "Divindade limpe em mim o que está contribuindo para este problema."
- "Amo vocês minhas memórias! Sou grato pela oportunidade que liberta vocês e a mim!"
- "Divindade limpe o que há em mim o que possa ser a causa de algum conflito ou problema no caminho do trabalho"
- "Divino Criador, perdoe-me por isso que está em mim e que está criando essa situação indesejável"

Para fortalecer o processo, o Ho'oponopono propõe que, no final de cada afirmação, devemos pronunciar quatro frases poderosas:
- "Sinto Muito. Me Perdoe. Te Amo. Sou Grato".

Quando você diz "Sinto Muito", está assumindo o 100% de responsabilidade e mostra o desejo de mudar. Ao pedir "Perdão", é iniciada a limpeza. "Te Amo" é a afirmação de que você colocou energia positiva no processo. "Sou grato" finaliza o ritual e é o agradecimento pelo poder de alterar a situação.
Mentalize estas quatro frases. Repita-as constantemente, em qualquer situação.

Via Terra.com
Arte: Julia R Mendes

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

"Não tire conclusões"


A forma de evitar tirar conclusões é fazer perguntas. Se você não compreende, pergunte. Tenha a coragem de perguntar até que as coisas fiquem tão claras quanto possível, e, mesmo assim, nunca imagine que sabe tudo o que há para saber numa determinada situação. Uma vez ouvida a resposta, não terá de tirar conclusões, porque saberá a verdade.
Da mesma forma, prepare-se para perguntar o que quiser saber. Todos têm o direito de responder sim ou não, mas você também tem o direito de perguntar.
Se não compreende alguma coisa, é melhor perguntar e saber do que tirar conclusão. No dia em que você parar de presumir, irá se comunicar com clareza e pureza, livre do veneno emocional. Sem tirar conclusões, sua palavra se torna impecável.

(Don Miguel Ruiz no livro Os 4 Compromissos).

Farid Ud Din Attar em; "Histórias da Terra dos Sufis"

Um dervishe, depois de uma árdua e longa viagem através do deserto, chegou por fim à civilização. O povoado se chamava Colinas Arenosas e era quente e seco. Não havia muito verde, exceto feno para o gado e alguns arbustos. As vacas eram o principal meio de vida das pessoas de Colinas Arenosas. O dervishe perguntou educadamente a alguém que passava se havia algum lugar onde poderia encontrar comida e abrigo para aquela noite.

– Bem, disse o homem coçando a cabeça – não temos um lugar assim no povoado, mas estou certo de que Shakir ficará encantado de lhe brindar com sua hospitalidade esta noite.
Então o homem indicou o caminho da fazenda de propriedade de Shakir, cujo nome significa “o que agradece constantemente ao Senhor”.

No caminho até a fazenda, o dervishe parou perto de um pequeno grupo de anciões que estavam fumando cachimbo e eles confirmaram a direção. Eles disseram que Shakir era o homem mais rico da região.
Um dos homens disse que Shakir era dono de mais de mil vacas.

– E isso é maior do que a riqueza de Haddad, que vive no povoado ao lado.
Pouco tempo depois o dervishe estava parado em frente a casa de Shakir a admirando. Shakir, que era uma pessoa muito hospitaleira e amável, insistiu para que o dervishe ficasse por alguns dias em sua casa.

A mulher e as filhas de Shakir eram igualmente amáveis e deram o melhor para o dervishe. Inclusive, ao final de sua estadia, lhe deram uma grande quantidade de comida e água para sua viagem.
No seu caminho de volta para o deserto, o dervishe não conseguia parar de se perguntar o significado das últimas palavras de Shakir.

No momento da despedida o dervishe havia dito:
– Dê Graças a Deus pela riqueza que tens.
– Dervishe – havia respondido Shakir – não se engane pelas aparências, porque isto também passará.

Durante o tempo em que havia passado no caminho Sufi, o dervishe havia compreendido que qualquer coisa que ouvisse ou visse durante sua viagem lhe oferecia uma lição para aprender, e portanto, valia a pena considerá-la. Além de tudo, essa era a razão pela qual havia feito a viagem, para aprender mais.

As palavras de Shakir ocuparam seus pensamentos e ele não estava seguro de ter compreendido completamente o seu significado.
Quando estava sentado sob a sombra de um arbusto para rezar e meditar, recordou do ensinamento Sufi sobre guardar silencio e não se precipitar em tirar conclusões para finalmente alcançar a resposta. Quando chegasse o momento, compreenderia, já que havia sido ensinado a permanecer em silêncio e sem fazer perguntas. Para tanto, fechou a porta dos seus pensamentos e submergiu sua alma em um estado de profunda meditação.

E assim se passaram mais cinco anos, viajando por diferentes terras, conhecendo pessoas novas e aprendendo com suas experiências no caminho. Cada nova aventura oferecia uma lição a ser aprendida. Entretanto, como requeria o costume Sufi, permanecia em silêncio, concentrado nas ordens do seu coração.

Um dia, o dervishe voltou a Colinas Arenosas, o mesmo povoado onde havia passado alguns anos antes. Se lembrou de seu amigo Shakir e perguntou por ele.
– Está vivendo no povoado ao lado, a dez milhas daqui. Agora trabalha para Haddad – respondeu um homem do povoado.

O dervishe lembrou surpreendido que Haddad era o outro homem rico da região. Contente com a idéia de voltar a ver Shakir outra vez, se apressou para ir ao povoado vizinho. Na maravilhosa casa de Haddad, o dervishe foi bem recebido por Shakir, que agora parecia muito mais velho e estava vestido em andrajos.

– O que lhe aconteceu? – quis saber o dervishe.
Shakir respondeu que uma enchente três anos antes o havia deixado sem vacas e sem casa; assim ele e sua família se tornaram empregados de Haddad, que sobreviveu à enchente e agora desfrutava da posição de homem mais rico da região. Entretanto, esta alteração na sorte não havia mudado o caráter amistoso e atencioso de Shakir e de sua família.

Cuidaram amavelmente do dervishe na sua cabana durante os dois dias e lhe deram comida e água antes dele sair.

Na despedida, o dervishe disse:
– Sinto muito pelo que aconteceu com você e sua família. Mas sei é que Deus tem um motivo para aquilo que faz..
– Mas não se esqueça, isto também passará.
A voz de Shakir ressoou como um eco nos ouvidos do dervishe. O rosto sorridente do homem e seu espírito tranqüilo não abandonavam seu pensamento.

– O que ele quer dizer com esta frase desta vez?
O dervishe sabia agora que as últimas palavras de Shakir na sua visita anterior se anteciparam às mudanças que ocorrerem. Mas dessa vez, se perguntava o que poderia justificar um comentário tão otimista. Assim deixou a frase de lado outra vez, preferindo esperar pela resposta.

Passaram meses e anos, e o dervishe, que estava ficando velho, continuou viajando sem nenhuma intenção de parar.
Curiosamente, suas viagens sempre o levavam de volta ao povoado onde vivia Shakir. Assim sendo, demorou sete anos para voltar a Colinas Arenosas e Shakir estava rico outra vez. Agora vivia na casa principal da propriedade de Haddad e não na pequena cabana.

– Haddad morreu há dois anos – explicou Shakir – e, como não tinha herdeiro, decidiu deixar sua fortuna para mim como recompensa dos meus leais serviços.

Quando estava terminando sua visita, o dervishe se preparou para a viagem mais importante de sua vida: cruzaria a Arábia Saudita para fazer sua peregrinação a pé até Meca, uma antiga tradição entre seus companheiros.

A despedida de seu amigo não foi diferente das outras vezes. Shakir repetiu sua frase favorita:
– Isto também passará.

Depois da peregrinação, o dervishe viajou à Índia. Ao voltar a sua terra natal, Pérsia, decidiu visitar Shakir mais uma vez para ver o que havia acontecido com ele. Assim, mais uma vez se pós em marcha para Colinas Arenosas. Mas em vez de de encontrar seu amigo Shakir, lhe mostraram uma humilde tumba com a inscrição “Isto também passará”. O dervishe ficou ainda mais surpreendido do que das outras vezes, quando o próprio Shakir havia pronunciado estas palavras.

– As riquezas vem e as riquezas se vão – pensou o dervishe – mas, como pode trocar um túmulo?
A partir de então o dervishe adquiriu o costume de visitar a tumba de seu amigo de tantos anos e passava algumas horas meditando na morada de Shakir. Entretanto, em uma de suas visitas o cemitério e a tumba haviam desaparecido, arrasados por uma enchente. Agora, o velho dervishe havia perdido o único vestígio deixado por um homem que havia marcado tão excepcionalmente as experiências de sua vida. O dervishe permaneceu durante horas nas ruínas do cemitério, olhando o chão fixamente.

Finalmente, levantou a cabeça em direção ao céu e então, como se houvesse descoberto um significado mais elevado, abaixou a cabeça em sinal de confirmação e disse:
– Isto também passará.
Finalmente o dervishe ficou muito velho para viajar, decidindo se fixar e viver tranqüilo e em paz pelo resto de sua vida.

Os anos se passaram e o ancião se dedicava a ajudar a quem se acercava dele para os quais aconselhava e a compartilhar suas experiências com os jovens. Vinha gente de todas as partes para beneficiar-se de sua sabedoria. Finalmente, sua fama chegou até o grade conselheiro do rei, que casualmente estava buscando alguém com grande sabedoria.

O fato era que o rei desejava que lhe fizessem um anel. O anel teria de ser especial: devia ter uma inscrição de tal forma que quando o rei se sentisse triste, olhasse o anel e ficaria contente e se estivesse feliz, ao olhar o anel se entristeceria.

Os melhores joalheiros foram contratados e muitos homens e mulheres se apresentaram para dar sugestões sobre o anel, mas o rei não gostava de nenhuma. Então o conselheiro escreveu para o dervishe explicando a situação, pedindo ajuda e o convidando para ir ao palácio. Sem abandonar sua casa, o dervishe enviou sua resposta.

Poucos dias mais tarde, um anel foi feito com uma esmeralda e foi entregue ao rei. O rei, que havia estado deprimido por vários dias, mal o recebeu, botou o anel no dedo e olhando-o, deu um suspiro de decepção.
Logo começou a sorrir e, pouco depois, ria às gargalhadas.
No anel que usava estavam escritas as palavras “Isto também passará”.


8 TIPOS DE PESSOAS TÓXICAS QUE ENVENENAM SUA VIDA:


domingo, 17 de setembro de 2017

Música: "Vila la vida" - David Garret - (Original : Coldplay)





Música: "O Sole Mio" - David Garret



A travessia por um período atribulado é sempre feita com um passo de cada vez, uma respiração de cada vez, um dia de cada vez.


Jack Kornfield.

imagem: google
Não leve nada para o lado pessoal. 
Os outros não fazem nada por sua causa. 
O que os outros falam e fazem é uma projeção da própria realidade deles, dos próprios sonhos. Quando você se tornar imune às opiniões e ações dos outros, não será mais vítima de sofrimentos desnecessários.



Buda.

sábado, 16 de setembro de 2017

Que nas suas primaveras, você seja amante da alegria. Que nos seus invernos, você seja amigo da sabedoria. E quando você errar o caminho, recomece tudo de novo.

Augusto Cury.
O homem é dono do que cala e escravo do que fala.
Quando Pedro me fala sobre Paulo, sei mais de Pedro do que de Paulo.

Freud.

5 SIMPLES MANEIRAS DE AUMENTAR A SEROTONINA DO SEU CÉREBRO




A serotonina é um neurotransmissor que ajuda a equilibrar o humor e padrões de pensamento. Acredita-se que dá um impulso benéfico para a nossa regulação do humor, vida amorosa, apetite, sono, memória, aprendizagem e temperatura. Aqui estão algumas maneiras naturais e seguras de impulsionar seus níveis diários de serotonina.
Tenha em mente que o estresse e cortisol, um produto químico relacionado ao estresse, inibe a produção de serotonina e outros produtos químicos benéficos. Regular e reduzir o estresse em seu dia a dia  vai ajudar a maximizar os efeitos.

1. Cuidados pessoais

Aproveite o tempo para cuidar de si mesmo e do seu corpo. Você pode fazer isso com massagens, sauna, ioga, tempo de férias e outras atividades de redução de estresse  que você goste. Defina um tempo para desestressar produtivamente. Descansar e prestar atenção às suas necessidades é crucial para a remoção de cortisol e aumento da serotonina.

2. Obter mais complexos B e vitaminas

Vitaminas do complexo B são particularmente úteis na redução dos sintomas depressivos, diminuindo o comportamento neural errático no cérebro. Um estudo publicado no American Journal of Clinical Nutrition mostrou que os sintomas de depressão foram significativamente aliviados por vitaminas do complexo B. Vitaminas B6 e B12 são particularmente eficazes em melhorar o humor e a estabilidade. A ingestão regular deve ser em torno de 50 a 100 mg por dia. Para aumentar os efeitos em lidar com estresse, considera-se  tomar um ácido pantotênico.

3. Luz solar

A luz solar provoca a liberação ou o desenvolvimento de muitos produtos químicos benéficos em nosso corpo. Comece o dia com 15 a 20 minutos de sol para ver uma acentuada melhoria na sua produtividade e felicidade. A luz solar provoca a liberação e ativação de serotonina naturalmente. Usar protetor solar não atenua os efeitos da luz solar sobre a nossa química.

4. A sua ingestão de 5-HTP

Esta substância tem muitos efeitos surpreendentes e é uma adição inteligente para seu regime diário. Ela trata eficazmente a ansiedade, a depressão, a fibromialgia, a insônia e hipertensão. Uma dosagem de 100 a 400 miligramas deve ser tomada em intervalos ao longo do dia, às refeições. Vai demorar 4 a 6 semanas antes que os suplementos tenham qualquer efeito tangível.


5. Meditar

A meditação é uma obrigação para qualquer regime de saúde orientada para a saúde física e mental. O aumento da massa cinzenta, liberando substâncias químicas votos, e a construção de novas conexões neurais são apenas algumas das maneiras meditação ajuda o nosso humor e consciência. Os efeitos da meditação podem ser sentidos imediatamente e só construídos com o tempo. Você não tem que se sentar por horas para obter seus benefícios. Porém tem que ficar consistente na prática diária. Reserve um tempo no início ou no final do seu dia e medite por um determinado período de tempo, 10 a 15 minutos devem ser suficientes.

Nota: As informações e sugestões contidas neste artigo têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas. _______________ 
Traduzido pela equipe de O Segredo Fonte: Higher Perspective

 

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Sempre devemos nos observar de forma minuciosa, reduzindo os pensamentos, as palavras e os comportamentos negativos e aumentando os positivos. 



Chagdud T. Rinpoche.